• Mapa
  • News
  • Tel: 21 2619.2913
CARAVANA DA VITÓRIA EGITO & ISRAEL 2018
Informações: 21 2619.2913
Data de saída: 17/02/2018
Duração: 15 Dias
CARAVANA DA VITÓRIA EGITO & ISRAEL 2018 Saiba mais sobre o roteiro dia a dia! Clique aqui.
Roteiro Diário da Caravana
dia
01
17/02/2018
dia
02
18/02/2018
dia
03
19/02/2018
dia
04
20/02/2018
dia
05
21/02/2018
dia
06
22/02/2018
dia
07
23/02/2018
dia
08
24/02/2018
dia
09
25/02/2018
dia
10
26/02/2018
dia
11
27/02/2018
dia
12
28/02/2018
dia
13
01/03/2018
dia
14
02/03/2018
dia
15
03/03/2018
Data de saída: 17/02/2018
Duração: 15 Dias
CARAVANA DA VITÓRIA EGITO & ISRAEL 2018
Dia 01 - 17 de Fevereiro (Sábado) Brasil / Europa ou Ásia

Apresentação no aeroporto Internacional de Rio de Janeiro ou São Paulo para embarque com destino a Europa/Ásia. Noite a bordo.

Dia 02 - 18 de Fevereiro (Domingo) Europa ou Ásia/Cairo

Chegada e conexão para a cidade do Cairo. Recepção no aeroporto, emissão de visto e traslado ao hotel. Jantar.

Dia 03 - 19 de Fevereiro (Segunda-Feira) Cairo

Café da manhã. Saída bem cedo para visitar o OÁSIS DE FAYOUN, localizado na região do Médio Egito, a 130km ao sudoeste da cidade do Cairo. Na região fica um lago ou depressão de área estimada entre 1270 e 1700 km². O lago de Fayun é hoje chamado Birket Qarun. Logo após José ter interpretado o sonho do Faraó, ele vai morar em uma cidade que hoje se sabe que esta localizada no OÁSIS DE FAYOUN. O local ainda não está escavado. Há um braço artificial do rio Nilo que vai até o OÁSIS DE FAYOUN que até hoje se chama Rio José. A tarde visitaremos Cairo (em árabe: “a Forte”, “a Vitoriosa”) que é a maior cidade do mundo árabe e da África. Cairo está localizado nas margens e ilhas do Rio Nilo, ao sul do delta. Ao sudoeste se encontra a cidade de Giza, com as pirâmides de Keops. Quefren e Mikerinos, situadas a uns 20 quilômetros ao sudoeste da capital. A Grande Pirâmide de Keops é considerada como uma das Sete Maravilhas do Mundo Antigo e a única que permanece ainda em pé. Sua missão foi acolher o sarcófago do faraó Keops e se crê que para sua construção se usaram cerca de 2,5 milhões de blocos de pedra calcária. Cairo conta com numerosas universidades, teatros, monumentos e museus. Visitaremos também a esfinge e faremos uma breve parada numa fabrica de papiros para aprender esta técnica milenar, e numa fabrica de essências, que são as bases de famosos perfumes. Almoço/Jantar.

Dia 04 - 20 de Fevereiro (Terça-Feira) Cairo - Sinai

Café da manhã. Saída rumo a Península do Sinai, atravessando o Canal de Suez que liga Porto Said, porto egípcio no Mar Mediterrâneo, a Suez, no Mar Vermelho. Com a extensão de 163 quilômetros, permite que embarcações naveguem da Europa à Ásia sem terem que contornar a África pelo cabo da Boa Esperança. Visita a Mara, nome dado pelas suas águas amargas, que se transformaram em doces, local mencionado em Êxodo e Números. Faremos uma parada frente ao Mar Vermelho para Almoço (com possibilidade para banho) seguindo após para o Sinai. Chegada a Vila de Santa Caterina e hospedagem. Jantar, breve descanso. A meia noite iniciaremos a subida (possibilidade de contratar opcionalmente, camelo/beduíno). O Monte Sinai é um pico de granito com uma altura de 2288 metros (também conhecido como Monte Horeb ou Jebel Musa, que significa “Monte  de Moisés” em árabe) onde Moisés recebeu as Tábuas da Lei. Entre a base e o pico, existe uma escadaria escavada na rocha com cerca de 4000 degraus (leva 3 horas para subir), chamada “Sikket Saydna Musa”, que significa, em árabe, “O Caminho de Moisés”. 750 degraus abaixo do pico, existe uma plataforma onde Aarão e os 70 sábios teriam esperado, enquanto Moisés recebia as Tábuas da Lei (Êxodo 24:14) e uma caverna, chamada “Retiro de Elias”, onde se acredita que aquele profeta passou  40 dias e noites em comunhão com Deus.

Dia 05 - 21 de Fevereiro (Quarta-Feira) Sinai / Taba

Na madrugada chegaremos ao topo do Monte Horebe. Após o amanhecer descida, café da manhã, vista do Mosteiro de Santa Catarina e do local onde pode ser visto o Bezerro esculpido na pedra. De regresso parada em Nwueiba, uma cidade costeira na parte oriental da península do Sinai, no Golfo de Aqaba. O nome Nuweiba é um acrônimo para Nuwayba’al Muzayyinah em árabe que significa “Moises águas abertas”, indicando o local como o da travessia do Mar Vermelho. No leito do golfo de Aqaba, foram encontrados cobertos de corais rodas, carros, esqueletos humanos e de cavalos. Também na margem oposta na Arábia Saudita, restos arqueológicos com inscrições inclusive desenhos da menorah na rocha. Chegada a Taba. Hospedagem e descanso a beira do Mar Vermelho. Almoço/Jantar.

Dia 06 - 22 de Fevereiro (Quinta-Feira) Taba – Eilat – Réplica do Tabernáculo - Mar Morto

Café da manhã. Cruzaremos a fronteira com destino a Israel. Após as formalidades, estaremos na Terra Prometida, na cidade de Eilat. Visita a cidade de Eilat ao extremo Sul de Israel. A combinação do clima quente, com o mar tropical e a paisagem de tirar o fôlego, com montanhas selvagens de granito tornaram a cidade uma pedra preciosa para o turismo, durante todo o ano. Estrategicamente localizada, esta importante cidade da antiguidade, foi usada como porto desde a época do Rei Salomão. Continuação para Timna, local das minas do rei Salomão, que se destaca pela variedade cênica, geológica e arqueológica de importância mundial, e alberga hoje um modelo do Tabernáculo no deserto. A tarde chegada a região do Mar Morto. Hospedagem. Tempo para aproveitar as instalações do hotel e tomar banho nas aguas do Mar Morto.  Almoço/Jantar.

Dia 07 - 23 de Fevereiro (Sexta-Feira) Mar Morto – Masada – Qumram – Jericó - Tiberíades

Café da manhã. Pela manha visita a fortaleza de Masada, um símbolo de heroísmo onde 969 judeus zelotes preferiram morrer a se entregarem aos romanos, uma arquitetura fantástica com os palácios do Rei Herodes descreve bem o local. Ela conta uma história de perseverança e poder, fé e rendição, aspirações e um fim trágico. A fortaleza de Masada é um lugar no qual além de

batalhas com pedras e setas incandescentes, foram travadas, também, batalhas do espírito humano. A visita a Masada é uma experiência excitante. A história arrepiante e os restos arqueológicos contribuem para a atmosfera especial do local, e preservam o seu passado impressionante. Seguiremos para Qumram, importante sítio que fica na costa do Mar Morto e inclui restos de uma vila e cavernas onde os famosos pergaminhos do Mar Morto foram descobertos. Um antigo assentamento em Khirbet Qumran que começou em 186 AC e foi até 70 DC pela seita dos Essênios, fizeram o corpo do que hoje é conhecido como Pergaminhos do Mar Morto. Após, visita a Jericó, antiga cidade bíblica da Palestina, situada às margens do rio Jordão, a quase 240 m abaixo do nível do Mar Mediterrâneo. Descrita no Velho Testamento como a “Cidade das Palmeiras”, é conhecida como o lugar do retorno dos israelitas da escravidão no Egito, liderados por Josué, o sucessor de Moisés. É considerada a cidade mais antiga ainda existente, com mais de 10.000 anos. A cidade é um museu a céu aberto. Visitaremos as ruínas da antiga cidade, a Fonte de Eliseu, e um antigo sicómoro, avistando do Tel Jericó o Monte da Tentação. No inicio da noite estaremos em Tiberíades. Hospedagem. Almoço/jantar.

 

Dia 08 - 24 de Fevereiro (Sábado) Tiberíades - Monte das bem Aventuranças – Cafarnaum – Passeio de Barco – Migdal – Tabgha

Café da manhã. Sairemos cedo para visitar o Monte das Bem Aventuranças, nas margens do Mar da Galiléia, está o monte onde Jesus proferiu o maior dos seus sermões. Com uma vasta planície e ótimas condições acústicas naturais, serve de mirante para paisagens de tirar o fôlego. Indo depois para Cafarnaum, cidade onde estava a casa da sogra de Pedro, a antiga sinagoga e onde Jesus operou inúmeros milagres. Passeio de barco pelo Mar da Galiléia, e posterior visita a aldeia de Migdal, ou Magdala que significa “Torre de Peixe”, cidade natal de Maria Madalena, situada na costa oeste do lago. Foram encontrados no local uma pedra incomum esculpida com uma menorah de 7 braços, afrescos coloridos nas paredes e micves. Finalizaremos o dia em Tabgha, a quieta angra coberta, que é o local de muitas histórias do Evangelho, incluindo a Multiplicação dos Pães e dos Peixes. Este é o local tradicional dos eventos de João 21 depois da ressurreição – Jesus preparando o café da manhã para os seus discípulos, a pesca milagrosa e a reconciliação de Pedro. Almoço/jantar.

Dia 09 - 25 de Fevereiro (Domingo) Yardenit – Monte do Precipício – Nazareth Village - Monte Carmelo – Cesaréia Marítima – Jerusalém

Café da manhã. Hoje sairemos rumo a cidade santa. Momentos preciosos em Yardenit, local batismal a beira do Rio Jordão, marcarão nossa despedida da Galiléia. Continuação para Nazaré. Lá, Jesus passou a maior parte de sua vida – da infância à idade adulta. Aninhada pelo abraço protetor dos montes, na Galiléia, aquela que foi, tempos atrás uma minúscula vila, é hoje moradia para cerca de 60 mil habitantes – a maior cidade árabe em Israel. Parada no Monte do Precipício, um morro perto de Nazaré onde Jesus desapareceu, fugindo dos membros da sua sinagoga. Jesus teria sido levado pelos nazarenos enfurecidos e resgatados pelos anjos de Deus. Visitaremos o Nazareth Village – Reconstrução de Nazaré antiga onde Jesus cresceu, uma representação viva da vida, o tempo e os ensinamentos como na época de Jesus. A aldeia tem um centro de visitantes e contém achados arqueológicos. Ele reconstrói casas, uma prensa de azeite, e uma sinagoga no estilo do primeiro século da era cristã, e as pessoas caminham vestindo trajes da época. Almoço tipico como na epoca de Jesus. A tarde seguiremos para o Monte Carmelo, onde o profeta Elias derrotou os profetas de Baal. Aqui teremos momentos maravilhosos de oração. Seguindo pela costa do Mar Mediterrâneo, faremos uma parada na cidade de Cesaréia Marítima que desempenhou um importante papel na história do início do cristianismo. Foi aqui que se realizou o batismo do centurião romano Cornélio (Atos 10:1-5, 25-28); Paulo partiu daqui para sua viagem pelo Mediterrâneo oriental, e aqui foi aprisionado e enviado a Roma para julgamento (Atos 23:23-24). No fim da tarde chegaremos a nossa tão esperada entrada triunfal em Jerusalém. Desde o Monte Scopus poderemos orar abençoando a Terra Santa enquanto comtemplamos diante dos nossos olhos a vista maravilhosa da cidade de velha e do Monte do Templo. Santa ceia, oração e louvor. Chegada ao hotel. Hospedagem. Almoço/jantar.

 

Dia 10 - 26 de Fevereiro (Segunda-Feira) Jerusalém – Cenáculo – Cardo – Cidade de Davi – Tunél de Ezequias – Tanque de Siloé

Café da manhã. Começaremos pelo Cenáculo, no Monte Zion, palco da última ceia com os discípulos e posteriormente descida do Espírito Santo, descendo a pé pela cidade velha rumo ao Cardo, coração da cidade na época dos romanos, passando pelo bairro judeu, e a sinagoga de Hurva.  Após visita as escavações da cidade de Davi considerada a parte mais antiga de Jerusalém. A presença da nascente d’água chamada de Gihon (em hebraico) foi o que impulsionou o desenvolvimento de uma civilização agrícola na região. Na parte superior da cidade foram achados prédios administrativos desde a época de Davi e na parte inferior o antigo túnel dos Cananeus que levava água para dentro da cidade, a partir da fonte de Gião. Mesmo após 3.000 anos de história podem ser vistas ali as marcas da presença do povo de Israel e do Rei Davi, estas marcas nem o tempo conseguiram apagar. O túnel de Ezequias, aberto pelo Rei Ezequias, escavado na rocha sólida, foi projetado para agir como um aqueduto para abastecer de água a Jerusalém durante um sítio organizado pelos assírios, conduzidos por Senaqueribe. Sairemos no Tanque de Siloé que é um marco situado na parte inferior da inclinação sul de Ophel, o local que fazia parte da antiga Jerusalém, a oeste do vale do Cédron e da antiga Cidade de Davi, agora ao sudeste (parte externa) das paredes da antiga cidade e onde após uma ordem de Jesus o cego foi curado. Almoço/Jantar.

Dia 11 - 27 de Fevereiro (Terça-Feira) Jerusalém – Esplanada do Templo – Monte Moriah – Muro das Lamentações – Túnel de Wilson – Tanque de Betesda – Tarde Livre

Café da manhã. Sairemos cedo para visitar o Monte Moriah, com as mesquitas de Omar e El Aksa. Aqui ficava o celeiro de Araúna e seu campo de trigo, local onde o Rei Davi ofereceu o sacrifício ao Senhor afim de que a praga cessasse sobre a cidade de Jerusalém. Eleito pelo rei Davi para construir um santuário que abrigasse o objeto mais sagrado da fé judaica, a Arca da Aliança. Conhecido como Monte do Templo, onde Abraão, o Pai da fé, teria oferecido seu filho Isaque a Adonai. Apos chegaremos ao Kotel – Muro das Lamentações ou Muro Ocidental, (Kotel HaMa’aravi) que é o local mais sagrado do judaísmo. Trata-se do único vestígio da esplanada do antigo templo de Herodes, erigido por Herodes o Grande no lugar do Primeiro Templo de Jerusalém; e em seguida veremos as escavações, as maquetes e as pedras do muro do Segundo Templo no túnel de Wilson. Depois visita ao Tanque de Betesda. Este reservatório ficava perto da Porta das Ovelhas, onde muitos doentes, como cegos e coxos, se juntavam aguardando que as águas se agitassem, sendo que o primeiro doente a entrar na água ficaria milagrosamente curado. Tarde livre. Almoço/Jantar.

Dia 12 - 28 de Fevereiro (Quarta-Feira) Jerusalém – Museu do Holocausto – Museu de Israel – Santuário do Livro - Maquete

Café da manhã. Logo pela manhã visitaremos o Yad Vashem – O Museu Yad Vashem é dedicado à memória dos judeus mortos durante o Holocausto, funcionando também como instituição educativa, salvaguarda a memória do passado e assegura seu significado para o futuro. Estabelecido em 1953 como centro mundial de documentação, investigação, educação e lembrança, é um local dinâmico e vital. A tarde visita ao Museu de Israel que é o museu nacional do Estado de Israel, fundado em 1965 e localizado na região central de Jerusalém. Até os dias de hoje é um dos maiores do mundo em arqueologia bíblica, tendo abrigado artefatos provenientes da África, América e Oceania. O museu possui várias alas, incluindo o Santuário do Livro, onde estão depositados os Manuscritos do Mar Morto. Também abriga o modelo de Jerusalém como na época do Segundo Templo. Reconstrói a topografia e caráter arquitetônico da cidade, que inclui uma cópia do Templo de Herodes. Almoço/Jantar.

Dia 13 - 01 de Março (Quinta-Feira) Jerusalém – Monte das Oliveiras – Getsemani – Casa de Caifás – Fortaleza de Antonia – Via Dolorosa – Jardim do Túmulo – Festa de despedida

Chegamos a um dos dias mais esperados: O Dia de Jesus, onde faremos o mesmo trajeto que o Senhor Jesus fez nos últimos  dias, subindo ao Monte das Oliveiras para dali descer a pé ao Getsêmani, que significa lagar de óleo ou prensa de azeite. Aqui Jesus e seus discípulos se reuniram para orar, e também foi o cenário da entrega e da sua prisão, onde Ele passou grande aflição e suou gotas de sangue. Após momentos abençoados de oração seguimos para casa de Caifás onde Jesus ficou detido e onde no pátio Pedro o negou 3 vezes. Após o almoço, visita a Fortaleza de Antônia, construída por Herodes, o Grande, na extremidade oriental da muralha da cidade, ligada ao Templo por uma galeria, e cujo nome homenageava o triúnviro romano, Marco Antônio, protetor de Herodes. Aqui Jesus foi torturado, antes de ser entregue para crucificação, onde Ele foi chicoteado e onde colocaram a coroa de espinhos. Saindo da Fortaleza, percorreremos a Via Dolorosa, uma rua na cidade velha de Jerusalém, que começa na Porta de Santo Estevão e termina na parte ocidental da cidade. Faremos o trajeto que Jesus realizou carregando o madeiro desde a Fortaleza de Antônia ate o Gólgota, nome dado à colina que na época de Cristo ficava fora da cidade de Jerusalém, onde Jesus foi crucificado. O termo significa “caveira”. Entrada ao Jardim do Túmulo, ao lado do Gólgota, próximo ao portão de Damasco, onde foi encontrado um lagar, uma cisterna e um túmulo. Tornou-se um jardim aonde as pessoas vão para refletir, não apenas sobre a morte de nosso Salvador, mas em Sua ressurreição e a esperança da vida eterna. Café da manhã/almoço/jantar. Após o jantar faremos nossa despedida de Jerusalém, entrega de certificados e testemunhos.

Dia 14 - 02 de Março (Sexta-Feira) Jerusalém - Brasil

Traslado ao aeroporto internacional de Ben Gurion, para embarque de regresso ao Brasil. (*)

 

(*) se o vôo for diurno a chegada ao Brasil será no mesmo dia.

Dia 15 - 03 de Março (Sábado) Brasil

Chegada em fim dos nossos serviços.

Roteiro da caravana
Dia 01 - 17 de Fevereiro (Sábado) Brasil / Europa ou Ásia

Apresentação no aeroporto Internacional de Rio de Janeiro ou São Paulo para embarque com destino a Europa/Ásia. Noite a bordo.

Dia 02 - 18 de Fevereiro (Domingo) Europa ou Ásia/Cairo

Chegada e conexão para a cidade do Cairo. Recepção no aeroporto, emissão de visto e traslado ao hotel. Jantar.

Dia 03 - 19 de Fevereiro (Segunda-Feira) Cairo

Café da manhã. Saída bem cedo para visitar o OÁSIS DE FAYOUN, localizado na região do Médio Egito, a 130km ao sudoeste da cidade do Cairo. Na região fica um lago ou depressão de área estimada entre 1270 e 1700 km². O lago de Fayun é hoje chamado Birket Qarun. Logo após José ter interpretado o sonho do Faraó, ele vai morar em uma cidade que hoje se sabe que esta localizada no OÁSIS DE FAYOUN. O local ainda não está escavado. Há um braço artificial do rio Nilo que vai até o OÁSIS DE FAYOUN que até hoje se chama Rio José. A tarde visitaremos Cairo (em árabe: “a Forte”, “a Vitoriosa”) que é a maior cidade do mundo árabe e da África. Cairo está localizado nas margens e ilhas do Rio Nilo, ao sul do delta. Ao sudoeste se encontra a cidade de Giza, com as pirâmides de Keops. Quefren e Mikerinos, situadas a uns 20 quilômetros ao sudoeste da capital. A Grande Pirâmide de Keops é considerada como uma das Sete Maravilhas do Mundo Antigo e a única que permanece ainda em pé. Sua missão foi acolher o sarcófago do faraó Keops e se crê que para sua construção se usaram cerca de 2,5 milhões de blocos de pedra calcária. Cairo conta com numerosas universidades, teatros, monumentos e museus. Visitaremos também a esfinge e faremos uma breve parada numa fabrica de papiros para aprender esta técnica milenar, e numa fabrica de essências, que são as bases de famosos perfumes. Almoço/Jantar.

Dia 04 - 20 de Fevereiro (Terça-Feira) Cairo - Sinai

Café da manhã. Saída rumo a Península do Sinai, atravessando o Canal de Suez que liga Porto Said, porto egípcio no Mar Mediterrâneo, a Suez, no Mar Vermelho. Com a extensão de 163 quilômetros, permite que embarcações naveguem da Europa à Ásia sem terem que contornar a África pelo cabo da Boa Esperança. Visita a Mara, nome dado pelas suas águas amargas, que se transformaram em doces, local mencionado em Êxodo e Números. Faremos uma parada frente ao Mar Vermelho para Almoço (com possibilidade para banho) seguindo após para o Sinai. Chegada a Vila de Santa Caterina e hospedagem. Jantar, breve descanso. A meia noite iniciaremos a subida (possibilidade de contratar opcionalmente, camelo/beduíno). O Monte Sinai é um pico de granito com uma altura de 2288 metros (também conhecido como Monte Horeb ou Jebel Musa, que significa “Monte  de Moisés” em árabe) onde Moisés recebeu as Tábuas da Lei. Entre a base e o pico, existe uma escadaria escavada na rocha com cerca de 4000 degraus (leva 3 horas para subir), chamada “Sikket Saydna Musa”, que significa, em árabe, “O Caminho de Moisés”. 750 degraus abaixo do pico, existe uma plataforma onde Aarão e os 70 sábios teriam esperado, enquanto Moisés recebia as Tábuas da Lei (Êxodo 24:14) e uma caverna, chamada “Retiro de Elias”, onde se acredita que aquele profeta passou  40 dias e noites em comunhão com Deus.

Dia 05 - 21 de Fevereiro (Quarta-Feira) Sinai / Taba

Na madrugada chegaremos ao topo do Monte Horebe. Após o amanhecer descida, café da manhã, vista do Mosteiro de Santa Catarina e do local onde pode ser visto o Bezerro esculpido na pedra. De regresso parada em Nwueiba, uma cidade costeira na parte oriental da península do Sinai, no Golfo de Aqaba. O nome Nuweiba é um acrônimo para Nuwayba’al Muzayyinah em árabe que significa “Moises águas abertas”, indicando o local como o da travessia do Mar Vermelho. No leito do golfo de Aqaba, foram encontrados cobertos de corais rodas, carros, esqueletos humanos e de cavalos. Também na margem oposta na Arábia Saudita, restos arqueológicos com inscrições inclusive desenhos da menorah na rocha. Chegada a Taba. Hospedagem e descanso a beira do Mar Vermelho. Almoço/Jantar.

Dia 06 - 22 de Fevereiro (Quinta-Feira) Taba – Eilat – Réplica do Tabernáculo - Mar Morto

Café da manhã. Cruzaremos a fronteira com destino a Israel. Após as formalidades, estaremos na Terra Prometida, na cidade de Eilat. Visita a cidade de Eilat ao extremo Sul de Israel. A combinação do clima quente, com o mar tropical e a paisagem de tirar o fôlego, com montanhas selvagens de granito tornaram a cidade uma pedra preciosa para o turismo, durante todo o ano. Estrategicamente localizada, esta importante cidade da antiguidade, foi usada como porto desde a época do Rei Salomão. Continuação para Timna, local das minas do rei Salomão, que se destaca pela variedade cênica, geológica e arqueológica de importância mundial, e alberga hoje um modelo do Tabernáculo no deserto. A tarde chegada a região do Mar Morto. Hospedagem. Tempo para aproveitar as instalações do hotel e tomar banho nas aguas do Mar Morto.  Almoço/Jantar.

Dia 07 - 23 de Fevereiro (Sexta-Feira) Mar Morto – Masada – Qumram – Jericó - Tiberíades

Café da manhã. Pela manha visita a fortaleza de Masada, um símbolo de heroísmo onde 969 judeus zelotes preferiram morrer a se entregarem aos romanos, uma arquitetura fantástica com os palácios do Rei Herodes descreve bem o local. Ela conta uma história de perseverança e poder, fé e rendição, aspirações e um fim trágico. A fortaleza de Masada é um lugar no qual além de

batalhas com pedras e setas incandescentes, foram travadas, também, batalhas do espírito humano. A visita a Masada é uma experiência excitante. A história arrepiante e os restos arqueológicos contribuem para a atmosfera especial do local, e preservam o seu passado impressionante. Seguiremos para Qumram, importante sítio que fica na costa do Mar Morto e inclui restos de uma vila e cavernas onde os famosos pergaminhos do Mar Morto foram descobertos. Um antigo assentamento em Khirbet Qumran que começou em 186 AC e foi até 70 DC pela seita dos Essênios, fizeram o corpo do que hoje é conhecido como Pergaminhos do Mar Morto. Após, visita a Jericó, antiga cidade bíblica da Palestina, situada às margens do rio Jordão, a quase 240 m abaixo do nível do Mar Mediterrâneo. Descrita no Velho Testamento como a “Cidade das Palmeiras”, é conhecida como o lugar do retorno dos israelitas da escravidão no Egito, liderados por Josué, o sucessor de Moisés. É considerada a cidade mais antiga ainda existente, com mais de 10.000 anos. A cidade é um museu a céu aberto. Visitaremos as ruínas da antiga cidade, a Fonte de Eliseu, e um antigo sicómoro, avistando do Tel Jericó o Monte da Tentação. No inicio da noite estaremos em Tiberíades. Hospedagem. Almoço/jantar.

 

Dia 08 - 24 de Fevereiro (Sábado) Tiberíades - Monte das bem Aventuranças – Cafarnaum – Passeio de Barco – Migdal – Tabgha

Café da manhã. Sairemos cedo para visitar o Monte das Bem Aventuranças, nas margens do Mar da Galiléia, está o monte onde Jesus proferiu o maior dos seus sermões. Com uma vasta planície e ótimas condições acústicas naturais, serve de mirante para paisagens de tirar o fôlego. Indo depois para Cafarnaum, cidade onde estava a casa da sogra de Pedro, a antiga sinagoga e onde Jesus operou inúmeros milagres. Passeio de barco pelo Mar da Galiléia, e posterior visita a aldeia de Migdal, ou Magdala que significa “Torre de Peixe”, cidade natal de Maria Madalena, situada na costa oeste do lago. Foram encontrados no local uma pedra incomum esculpida com uma menorah de 7 braços, afrescos coloridos nas paredes e micves. Finalizaremos o dia em Tabgha, a quieta angra coberta, que é o local de muitas histórias do Evangelho, incluindo a Multiplicação dos Pães e dos Peixes. Este é o local tradicional dos eventos de João 21 depois da ressurreição – Jesus preparando o café da manhã para os seus discípulos, a pesca milagrosa e a reconciliação de Pedro. Almoço/jantar.

Dia 09 - 25 de Fevereiro (Domingo) Yardenit – Monte do Precipício – Nazareth Village - Monte Carmelo – Cesaréia Marítima – Jerusalém

Café da manhã. Hoje sairemos rumo a cidade santa. Momentos preciosos em Yardenit, local batismal a beira do Rio Jordão, marcarão nossa despedida da Galiléia. Continuação para Nazaré. Lá, Jesus passou a maior parte de sua vida – da infância à idade adulta. Aninhada pelo abraço protetor dos montes, na Galiléia, aquela que foi, tempos atrás uma minúscula vila, é hoje moradia para cerca de 60 mil habitantes – a maior cidade árabe em Israel. Parada no Monte do Precipício, um morro perto de Nazaré onde Jesus desapareceu, fugindo dos membros da sua sinagoga. Jesus teria sido levado pelos nazarenos enfurecidos e resgatados pelos anjos de Deus. Visitaremos o Nazareth Village – Reconstrução de Nazaré antiga onde Jesus cresceu, uma representação viva da vida, o tempo e os ensinamentos como na época de Jesus. A aldeia tem um centro de visitantes e contém achados arqueológicos. Ele reconstrói casas, uma prensa de azeite, e uma sinagoga no estilo do primeiro século da era cristã, e as pessoas caminham vestindo trajes da época. Almoço tipico como na epoca de Jesus. A tarde seguiremos para o Monte Carmelo, onde o profeta Elias derrotou os profetas de Baal. Aqui teremos momentos maravilhosos de oração. Seguindo pela costa do Mar Mediterrâneo, faremos uma parada na cidade de Cesaréia Marítima que desempenhou um importante papel na história do início do cristianismo. Foi aqui que se realizou o batismo do centurião romano Cornélio (Atos 10:1-5, 25-28); Paulo partiu daqui para sua viagem pelo Mediterrâneo oriental, e aqui foi aprisionado e enviado a Roma para julgamento (Atos 23:23-24). No fim da tarde chegaremos a nossa tão esperada entrada triunfal em Jerusalém. Desde o Monte Scopus poderemos orar abençoando a Terra Santa enquanto comtemplamos diante dos nossos olhos a vista maravilhosa da cidade de velha e do Monte do Templo. Santa ceia, oração e louvor. Chegada ao hotel. Hospedagem. Almoço/jantar.

 

Dia 10 - 26 de Fevereiro (Segunda-Feira) Jerusalém – Cenáculo – Cardo – Cidade de Davi – Tunél de Ezequias – Tanque de Siloé

Café da manhã. Começaremos pelo Cenáculo, no Monte Zion, palco da última ceia com os discípulos e posteriormente descida do Espírito Santo, descendo a pé pela cidade velha rumo ao Cardo, coração da cidade na época dos romanos, passando pelo bairro judeu, e a sinagoga de Hurva.  Após visita as escavações da cidade de Davi considerada a parte mais antiga de Jerusalém. A presença da nascente d’água chamada de Gihon (em hebraico) foi o que impulsionou o desenvolvimento de uma civilização agrícola na região. Na parte superior da cidade foram achados prédios administrativos desde a época de Davi e na parte inferior o antigo túnel dos Cananeus que levava água para dentro da cidade, a partir da fonte de Gião. Mesmo após 3.000 anos de história podem ser vistas ali as marcas da presença do povo de Israel e do Rei Davi, estas marcas nem o tempo conseguiram apagar. O túnel de Ezequias, aberto pelo Rei Ezequias, escavado na rocha sólida, foi projetado para agir como um aqueduto para abastecer de água a Jerusalém durante um sítio organizado pelos assírios, conduzidos por Senaqueribe. Sairemos no Tanque de Siloé que é um marco situado na parte inferior da inclinação sul de Ophel, o local que fazia parte da antiga Jerusalém, a oeste do vale do Cédron e da antiga Cidade de Davi, agora ao sudeste (parte externa) das paredes da antiga cidade e onde após uma ordem de Jesus o cego foi curado. Almoço/Jantar.

Dia 11 - 27 de Fevereiro (Terça-Feira) Jerusalém – Esplanada do Templo – Monte Moriah – Muro das Lamentações – Túnel de Wilson – Tanque de Betesda – Tarde Livre

Café da manhã. Sairemos cedo para visitar o Monte Moriah, com as mesquitas de Omar e El Aksa. Aqui ficava o celeiro de Araúna e seu campo de trigo, local onde o Rei Davi ofereceu o sacrifício ao Senhor afim de que a praga cessasse sobre a cidade de Jerusalém. Eleito pelo rei Davi para construir um santuário que abrigasse o objeto mais sagrado da fé judaica, a Arca da Aliança. Conhecido como Monte do Templo, onde Abraão, o Pai da fé, teria oferecido seu filho Isaque a Adonai. Apos chegaremos ao Kotel – Muro das Lamentações ou Muro Ocidental, (Kotel HaMa’aravi) que é o local mais sagrado do judaísmo. Trata-se do único vestígio da esplanada do antigo templo de Herodes, erigido por Herodes o Grande no lugar do Primeiro Templo de Jerusalém; e em seguida veremos as escavações, as maquetes e as pedras do muro do Segundo Templo no túnel de Wilson. Depois visita ao Tanque de Betesda. Este reservatório ficava perto da Porta das Ovelhas, onde muitos doentes, como cegos e coxos, se juntavam aguardando que as águas se agitassem, sendo que o primeiro doente a entrar na água ficaria milagrosamente curado. Tarde livre. Almoço/Jantar.

Dia 12 - 28 de Fevereiro (Quarta-Feira) Jerusalém – Museu do Holocausto – Museu de Israel – Santuário do Livro - Maquete

Café da manhã. Logo pela manhã visitaremos o Yad Vashem – O Museu Yad Vashem é dedicado à memória dos judeus mortos durante o Holocausto, funcionando também como instituição educativa, salvaguarda a memória do passado e assegura seu significado para o futuro. Estabelecido em 1953 como centro mundial de documentação, investigação, educação e lembrança, é um local dinâmico e vital. A tarde visita ao Museu de Israel que é o museu nacional do Estado de Israel, fundado em 1965 e localizado na região central de Jerusalém. Até os dias de hoje é um dos maiores do mundo em arqueologia bíblica, tendo abrigado artefatos provenientes da África, América e Oceania. O museu possui várias alas, incluindo o Santuário do Livro, onde estão depositados os Manuscritos do Mar Morto. Também abriga o modelo de Jerusalém como na época do Segundo Templo. Reconstrói a topografia e caráter arquitetônico da cidade, que inclui uma cópia do Templo de Herodes. Almoço/Jantar.

Dia 13 - 01 de Março (Quinta-Feira) Jerusalém – Monte das Oliveiras – Getsemani – Casa de Caifás – Fortaleza de Antonia – Via Dolorosa – Jardim do Túmulo – Festa de despedida

Chegamos a um dos dias mais esperados: O Dia de Jesus, onde faremos o mesmo trajeto que o Senhor Jesus fez nos últimos  dias, subindo ao Monte das Oliveiras para dali descer a pé ao Getsêmani, que significa lagar de óleo ou prensa de azeite. Aqui Jesus e seus discípulos se reuniram para orar, e também foi o cenário da entrega e da sua prisão, onde Ele passou grande aflição e suou gotas de sangue. Após momentos abençoados de oração seguimos para casa de Caifás onde Jesus ficou detido e onde no pátio Pedro o negou 3 vezes. Após o almoço, visita a Fortaleza de Antônia, construída por Herodes, o Grande, na extremidade oriental da muralha da cidade, ligada ao Templo por uma galeria, e cujo nome homenageava o triúnviro romano, Marco Antônio, protetor de Herodes. Aqui Jesus foi torturado, antes de ser entregue para crucificação, onde Ele foi chicoteado e onde colocaram a coroa de espinhos. Saindo da Fortaleza, percorreremos a Via Dolorosa, uma rua na cidade velha de Jerusalém, que começa na Porta de Santo Estevão e termina na parte ocidental da cidade. Faremos o trajeto que Jesus realizou carregando o madeiro desde a Fortaleza de Antônia ate o Gólgota, nome dado à colina que na época de Cristo ficava fora da cidade de Jerusalém, onde Jesus foi crucificado. O termo significa “caveira”. Entrada ao Jardim do Túmulo, ao lado do Gólgota, próximo ao portão de Damasco, onde foi encontrado um lagar, uma cisterna e um túmulo. Tornou-se um jardim aonde as pessoas vão para refletir, não apenas sobre a morte de nosso Salvador, mas em Sua ressurreição e a esperança da vida eterna. Café da manhã/almoço/jantar. Após o jantar faremos nossa despedida de Jerusalém, entrega de certificados e testemunhos.

Dia 14 - 02 de Março (Sexta-Feira) Jerusalém - Brasil

Traslado ao aeroporto internacional de Ben Gurion, para embarque de regresso ao Brasil. (*)

 

(*) se o vôo for diurno a chegada ao Brasil será no mesmo dia.

Dia 15 - 03 de Março (Sábado) Brasil

Chegada em fim dos nossos serviços.

Período de estadia

18/02

à

20/02

20/02

à

21/02

21/02

à

22/02

22/02

à

23/02

23/02

à

25/02

25/02

à

02/03

Data de saída: 17/02/2018
Duração: 15 Dias
CARAVANA DA VITÓRIA EGITO & ISRAEL 2018
18/02 à 20/02 - Cairo - Meridien Piramyds
20/02 à 21/02 - Sinai - New Morgenland
21/02 à 22/02 - Taba - Taba Hilton Resort
22/02 à 23/02 - Mar Morto - David Resort & Spa
23/02 à 25/02 - Galiléia - Kibutz Ein Gev
25/02 à 02/03 - Jerusalém - Crowne Plaza
Hotéis previstos
18/02 à 20/02 - Cairo - Meridien Piramyds
20/02 à 21/02 - Sinai - New Morgenland
21/02 à 22/02 - Taba - Taba Hilton Resort
22/02 à 23/02 - Mar Morto - David Resort & Spa
23/02 à 25/02 - Galiléia - Kibutz Ein Gev
25/02 à 02/03 - Jerusalém - Crowne Plaza
Data de saída: 17/02/2018
Duração: 15 Dias
CARAVANA DA VITÓRIA EGITO & ISRAEL 2018

Preços por pessoa base mínimo 45 passageiros      :

 

Apartamento Duplo :       U$ 4.337,00**

Suplemento de Solteiro : U$ 793,00**

 

O Pacote inclui:

  • Passagens aéreas internacionais – tarifa de grupo – classe econômica – para a rota RIO/CAI//TLV/RIO;
  • Taxas de embarque (sujeito a reajuste de acordo a Cia. aérea);
  • Visto Do Egito;
  • Taxas de fronteira Egito & Israel;
  • Acompanhante El Gibor – experiência comprovada – durante toda a viagem;
  • Hospedagem nos hotéis previstos ou sim, em regime de meia pensão (café da manha e jantar) e taxas incluídas. Sendo: 2 noites Cairo –1 noite Sinai – 1 noite Taba – 1 noites Mar Morto (I) –2 noites Tiberíades – 5 noites Jerusalém;
  • Almoços do dia 03 ao dia 13;
  • Alimentação especial para passageiros com restrição (diabetes, celíacos, alérgicos a frutos do mar, );
  • Procedimentos de check in exclusivos El Gibor;
  • Procedimentos de traslado de bagagem exclusivos El Gibor;
  • 1 água por pessoa na chegada ao Egito;
  • 1 água por pessoa na chegada a Israel;
  • Traslados e passeios em modernos ônibus de turismo com ar condicionado;
  • Todos os ingressos aos locais visitados;
  • Guias locais falando português/espanhol – especialmente treinados para receber grupos religiosos;
  • Maleteiros nos hotéis;
  • Gorjetas a guias / motoristas e maleteiros;
  • Headsets – em Israel;
  • Seguro assistência saúde April Coris – cobertura de U$ 60.000,00;
  • Kit El Gibor – Sacola – nécessaire – porta documentos – crachás – tag de bagagens – fitas identificadoras de malas;
  • Boné, mapa e certificado de Peregrino;
  • Informativos com todas as informações necessárias e dicas para a viagem.

 

O Pacote não inclui:

  • Despesas com documentação (passaporte, etc.) extras de caráter pessoal como lavanderia, telefonemas, etc., bebidas nas refeições, qualquer item não mencionado como incluído.

 

Formas de Pagamento :

 

01Boleto Bancário – Valor do pacote divido em parcelas mensais através de boleto bancário, até 1 mês antes da data de embarque. O passageiro poderá escolher a data do vencimento dos boletos. Os boletos são emitidos até 2 dias úteis antes do seu vencimento no câmbio turismo tipo venda do dólar americano dia da emissão, garantindo assim o câmbio para o passageiro. Exemplo: Inicio dos pagamentos em Julho 2016 – O pacote poderá ser dividido em até 19 x sem juros VENCIMENTO : (  ) 5 ; (  ) 10 ; (  ) 15 ; (  ) 20 ; (  ) 25

 

02Parcelas mensais fixas em R$ + saldo (a vista ou financiado) – Será estipulado uma parcela mensal (não inferior a R$ 500,00) até 120 dias antes da data de saída, saldo a vista ou financiado com juros: até 12x(*) no cartão de crédito (Visa/Master) ou até 18x (*) com cheque pré-. O valor em R$ de cada parcela será convertido em dólares americanos ao câmbio turismo tipo venda do dia do pagamento, assim o passageiro não terá atualização de câmbio quando pagar o saldo.

 

03 – Inscrição de U$ 500,00 (**) + saldo (até 150 dias antes) – a vista ou financiado com juros: até 12x (*) no cartão de crédito (Visa/Master) ou até 18x (*) com cheque pré-datado.

 

(*) O número de parcelas está sujeito a modificação sem aviso prévio pela entidade financeira (1). A aprovação de cadastro compete exclusivamente a entidade financeira (1), não tendo a El Gibor nenhuma interferência. Por favor confira os requisitos antes de efetuar sua inscrição. Entidade Financeira: Banco Rendimento e/ou administradoras dos cartões de crédito.

 

(**) Preço em dólar americano que será convertido em moeda nacional pela taxa do dólar turismo tipo venda no dia do pagamento.

Data de saída: 17/02/2018
Duração: 15 Dias
Data de saída: 17/02/2018
Duração: 15 Dias
CARAVANA DA VITÓRIA EGITO & ISRAEL 2018
Preencha o fomulário abaixo para receber toda a documentaçao necessária para confirmar sua reserva. Nossa equipe de atendimento lhe enviará um email com os procedimentos. A reserva será processada somente após recebimento da seguinte documentação: ficha, contrato e termo de responsabilidade devidamente preenchidos e assinados, e será confirmada ou não de acordo a disponibilidade de vagas, após o recebimento da documentação completa. Caso não seja efetuado o primeiro pagamento a vaga será disponibilizada para venda.
captcha
Digite os caracteres que você vê na imagem.

Data de saída: 17/02/2018
Duração: 15 Dias
CARAVANA DA VITÓRIA EGITO & ISRAEL 2018
Preencha os dados abaixo e Indique esta caravana para um amigo!
Seu nome

Seu e-mail

Nome do seu amigo

Email do seu amigo

Mensagem:


CARAVANA DA VITÓRIA EGITO & ISRAEL 2018
Dia 01 - 17 de Fevereiro (Sábado) Brasil / Europa ou Ásia

Apresentação no aeroporto Internacional de Rio de Janeiro ou São Paulo para embarque com destino a Europa/Ásia. Noite a bordo.

Dia 02 - 18 de Fevereiro (Domingo) Europa ou Ásia/Cairo

Chegada e conexão para a cidade do Cairo. Recepção no aeroporto, emissão de visto e traslado ao hotel. Jantar.

Dia 03 - 19 de Fevereiro (Segunda-Feira) Cairo

Café da manhã. Saída bem cedo para visitar o OÁSIS DE FAYOUN, localizado na região do Médio Egito, a 130km ao sudoeste da cidade do Cairo. Na região fica um lago ou depressão de área estimada entre 1270 e 1700 km². O lago de Fayun é hoje chamado Birket Qarun. Logo após José ter interpretado o sonho do Faraó, ele vai morar em uma cidade que hoje se sabe que esta localizada no OÁSIS DE FAYOUN. O local ainda não está escavado. Há um braço artificial do rio Nilo que vai até o OÁSIS DE FAYOUN que até hoje se chama Rio José. A tarde visitaremos Cairo (em árabe: “a Forte”, “a Vitoriosa”) que é a maior cidade do mundo árabe e da África. Cairo está localizado nas margens e ilhas do Rio Nilo, ao sul do delta. Ao sudoeste se encontra a cidade de Giza, com as pirâmides de Keops. Quefren e Mikerinos, situadas a uns 20 quilômetros ao sudoeste da capital. A Grande Pirâmide de Keops é considerada como uma das Sete Maravilhas do Mundo Antigo e a única que permanece ainda em pé. Sua missão foi acolher o sarcófago do faraó Keops e se crê que para sua construção se usaram cerca de 2,5 milhões de blocos de pedra calcária. Cairo conta com numerosas universidades, teatros, monumentos e museus. Visitaremos também a esfinge e faremos uma breve parada numa fabrica de papiros para aprender esta técnica milenar, e numa fabrica de essências, que são as bases de famosos perfumes. Almoço/Jantar.

Dia 04 - 20 de Fevereiro (Terça-Feira) Cairo - Sinai

Café da manhã. Saída rumo a Península do Sinai, atravessando o Canal de Suez que liga Porto Said, porto egípcio no Mar Mediterrâneo, a Suez, no Mar Vermelho. Com a extensão de 163 quilômetros, permite que embarcações naveguem da Europa à Ásia sem terem que contornar a África pelo cabo da Boa Esperança. Visita a Mara, nome dado pelas suas águas amargas, que se transformaram em doces, local mencionado em Êxodo e Números. Faremos uma parada frente ao Mar Vermelho para Almoço (com possibilidade para banho) seguindo após para o Sinai. Chegada a Vila de Santa Caterina e hospedagem. Jantar, breve descanso. A meia noite iniciaremos a subida (possibilidade de contratar opcionalmente, camelo/beduíno). O Monte Sinai é um pico de granito com uma altura de 2288 metros (também conhecido como Monte Horeb ou Jebel Musa, que significa “Monte  de Moisés” em árabe) onde Moisés recebeu as Tábuas da Lei. Entre a base e o pico, existe uma escadaria escavada na rocha com cerca de 4000 degraus (leva 3 horas para subir), chamada “Sikket Saydna Musa”, que significa, em árabe, “O Caminho de Moisés”. 750 degraus abaixo do pico, existe uma plataforma onde Aarão e os 70 sábios teriam esperado, enquanto Moisés recebia as Tábuas da Lei (Êxodo 24:14) e uma caverna, chamada “Retiro de Elias”, onde se acredita que aquele profeta passou  40 dias e noites em comunhão com Deus.

Dia 05 - 21 de Fevereiro (Quarta-Feira) Sinai / Taba

Na madrugada chegaremos ao topo do Monte Horebe. Após o amanhecer descida, café da manhã, vista do Mosteiro de Santa Catarina e do local onde pode ser visto o Bezerro esculpido na pedra. De regresso parada em Nwueiba, uma cidade costeira na parte oriental da península do Sinai, no Golfo de Aqaba. O nome Nuweiba é um acrônimo para Nuwayba’al Muzayyinah em árabe que significa “Moises águas abertas”, indicando o local como o da travessia do Mar Vermelho. No leito do golfo de Aqaba, foram encontrados cobertos de corais rodas, carros, esqueletos humanos e de cavalos. Também na margem oposta na Arábia Saudita, restos arqueológicos com inscrições inclusive desenhos da menorah na rocha. Chegada a Taba. Hospedagem e descanso a beira do Mar Vermelho. Almoço/Jantar.

Dia 06 - 22 de Fevereiro (Quinta-Feira) Taba – Eilat – Réplica do Tabernáculo - Mar Morto

Café da manhã. Cruzaremos a fronteira com destino a Israel. Após as formalidades, estaremos na Terra Prometida, na cidade de Eilat. Visita a cidade de Eilat ao extremo Sul de Israel. A combinação do clima quente, com o mar tropical e a paisagem de tirar o fôlego, com montanhas selvagens de granito tornaram a cidade uma pedra preciosa para o turismo, durante todo o ano. Estrategicamente localizada, esta importante cidade da antiguidade, foi usada como porto desde a época do Rei Salomão. Continuação para Timna, local das minas do rei Salomão, que se destaca pela variedade cênica, geológica e arqueológica de importância mundial, e alberga hoje um modelo do Tabernáculo no deserto. A tarde chegada a região do Mar Morto. Hospedagem. Tempo para aproveitar as instalações do hotel e tomar banho nas aguas do Mar Morto.  Almoço/Jantar.

Dia 07 - 23 de Fevereiro (Sexta-Feira) Mar Morto – Masada – Qumram – Jericó - Tiberíades

Café da manhã. Pela manha visita a fortaleza de Masada, um símbolo de heroísmo onde 969 judeus zelotes preferiram morrer a se entregarem aos romanos, uma arquitetura fantástica com os palácios do Rei Herodes descreve bem o local. Ela conta uma história de perseverança e poder, fé e rendição, aspirações e um fim trágico. A fortaleza de Masada é um lugar no qual além de

batalhas com pedras e setas incandescentes, foram travadas, também, batalhas do espírito humano. A visita a Masada é uma experiência excitante. A história arrepiante e os restos arqueológicos contribuem para a atmosfera especial do local, e preservam o seu passado impressionante. Seguiremos para Qumram, importante sítio que fica na costa do Mar Morto e inclui restos de uma vila e cavernas onde os famosos pergaminhos do Mar Morto foram descobertos. Um antigo assentamento em Khirbet Qumran que começou em 186 AC e foi até 70 DC pela seita dos Essênios, fizeram o corpo do que hoje é conhecido como Pergaminhos do Mar Morto. Após, visita a Jericó, antiga cidade bíblica da Palestina, situada às margens do rio Jordão, a quase 240 m abaixo do nível do Mar Mediterrâneo. Descrita no Velho Testamento como a “Cidade das Palmeiras”, é conhecida como o lugar do retorno dos israelitas da escravidão no Egito, liderados por Josué, o sucessor de Moisés. É considerada a cidade mais antiga ainda existente, com mais de 10.000 anos. A cidade é um museu a céu aberto. Visitaremos as ruínas da antiga cidade, a Fonte de Eliseu, e um antigo sicómoro, avistando do Tel Jericó o Monte da Tentação. No inicio da noite estaremos em Tiberíades. Hospedagem. Almoço/jantar.

 

Dia 08 - 24 de Fevereiro (Sábado) Tiberíades - Monte das bem Aventuranças – Cafarnaum – Passeio de Barco – Migdal – Tabgha

Café da manhã. Sairemos cedo para visitar o Monte das Bem Aventuranças, nas margens do Mar da Galiléia, está o monte onde Jesus proferiu o maior dos seus sermões. Com uma vasta planície e ótimas condições acústicas naturais, serve de mirante para paisagens de tirar o fôlego. Indo depois para Cafarnaum, cidade onde estava a casa da sogra de Pedro, a antiga sinagoga e onde Jesus operou inúmeros milagres. Passeio de barco pelo Mar da Galiléia, e posterior visita a aldeia de Migdal, ou Magdala que significa “Torre de Peixe”, cidade natal de Maria Madalena, situada na costa oeste do lago. Foram encontrados no local uma pedra incomum esculpida com uma menorah de 7 braços, afrescos coloridos nas paredes e micves. Finalizaremos o dia em Tabgha, a quieta angra coberta, que é o local de muitas histórias do Evangelho, incluindo a Multiplicação dos Pães e dos Peixes. Este é o local tradicional dos eventos de João 21 depois da ressurreição – Jesus preparando o café da manhã para os seus discípulos, a pesca milagrosa e a reconciliação de Pedro. Almoço/jantar.

Dia 09 - 25 de Fevereiro (Domingo) Yardenit – Monte do Precipício – Nazareth Village - Monte Carmelo – Cesaréia Marítima – Jerusalém

Café da manhã. Hoje sairemos rumo a cidade santa. Momentos preciosos em Yardenit, local batismal a beira do Rio Jordão, marcarão nossa despedida da Galiléia. Continuação para Nazaré. Lá, Jesus passou a maior parte de sua vida – da infância à idade adulta. Aninhada pelo abraço protetor dos montes, na Galiléia, aquela que foi, tempos atrás uma minúscula vila, é hoje moradia para cerca de 60 mil habitantes – a maior cidade árabe em Israel. Parada no Monte do Precipício, um morro perto de Nazaré onde Jesus desapareceu, fugindo dos membros da sua sinagoga. Jesus teria sido levado pelos nazarenos enfurecidos e resgatados pelos anjos de Deus. Visitaremos o Nazareth Village – Reconstrução de Nazaré antiga onde Jesus cresceu, uma representação viva da vida, o tempo e os ensinamentos como na época de Jesus. A aldeia tem um centro de visitantes e contém achados arqueológicos. Ele reconstrói casas, uma prensa de azeite, e uma sinagoga no estilo do primeiro século da era cristã, e as pessoas caminham vestindo trajes da época. Almoço tipico como na epoca de Jesus. A tarde seguiremos para o Monte Carmelo, onde o profeta Elias derrotou os profetas de Baal. Aqui teremos momentos maravilhosos de oração. Seguindo pela costa do Mar Mediterrâneo, faremos uma parada na cidade de Cesaréia Marítima que desempenhou um importante papel na história do início do cristianismo. Foi aqui que se realizou o batismo do centurião romano Cornélio (Atos 10:1-5, 25-28); Paulo partiu daqui para sua viagem pelo Mediterrâneo oriental, e aqui foi aprisionado e enviado a Roma para julgamento (Atos 23:23-24). No fim da tarde chegaremos a nossa tão esperada entrada triunfal em Jerusalém. Desde o Monte Scopus poderemos orar abençoando a Terra Santa enquanto comtemplamos diante dos nossos olhos a vista maravilhosa da cidade de velha e do Monte do Templo. Santa ceia, oração e louvor. Chegada ao hotel. Hospedagem. Almoço/jantar.

 

Dia 10 - 26 de Fevereiro (Segunda-Feira) Jerusalém – Cenáculo – Cardo – Cidade de Davi – Tunél de Ezequias – Tanque de Siloé

Café da manhã. Começaremos pelo Cenáculo, no Monte Zion, palco da última ceia com os discípulos e posteriormente descida do Espírito Santo, descendo a pé pela cidade velha rumo ao Cardo, coração da cidade na época dos romanos, passando pelo bairro judeu, e a sinagoga de Hurva.  Após visita as escavações da cidade de Davi considerada a parte mais antiga de Jerusalém. A presença da nascente d’água chamada de Gihon (em hebraico) foi o que impulsionou o desenvolvimento de uma civilização agrícola na região. Na parte superior da cidade foram achados prédios administrativos desde a época de Davi e na parte inferior o antigo túnel dos Cananeus que levava água para dentro da cidade, a partir da fonte de Gião. Mesmo após 3.000 anos de história podem ser vistas ali as marcas da presença do povo de Israel e do Rei Davi, estas marcas nem o tempo conseguiram apagar. O túnel de Ezequias, aberto pelo Rei Ezequias, escavado na rocha sólida, foi projetado para agir como um aqueduto para abastecer de água a Jerusalém durante um sítio organizado pelos assírios, conduzidos por Senaqueribe. Sairemos no Tanque de Siloé que é um marco situado na parte inferior da inclinação sul de Ophel, o local que fazia parte da antiga Jerusalém, a oeste do vale do Cédron e da antiga Cidade de Davi, agora ao sudeste (parte externa) das paredes da antiga cidade e onde após uma ordem de Jesus o cego foi curado. Almoço/Jantar.

Dia 11 - 27 de Fevereiro (Terça-Feira) Jerusalém – Esplanada do Templo – Monte Moriah – Muro das Lamentações – Túnel de Wilson – Tanque de Betesda – Tarde Livre

Café da manhã. Sairemos cedo para visitar o Monte Moriah, com as mesquitas de Omar e El Aksa. Aqui ficava o celeiro de Araúna e seu campo de trigo, local onde o Rei Davi ofereceu o sacrifício ao Senhor afim de que a praga cessasse sobre a cidade de Jerusalém. Eleito pelo rei Davi para construir um santuário que abrigasse o objeto mais sagrado da fé judaica, a Arca da Aliança. Conhecido como Monte do Templo, onde Abraão, o Pai da fé, teria oferecido seu filho Isaque a Adonai. Apos chegaremos ao Kotel – Muro das Lamentações ou Muro Ocidental, (Kotel HaMa’aravi) que é o local mais sagrado do judaísmo. Trata-se do único vestígio da esplanada do antigo templo de Herodes, erigido por Herodes o Grande no lugar do Primeiro Templo de Jerusalém; e em seguida veremos as escavações, as maquetes e as pedras do muro do Segundo Templo no túnel de Wilson. Depois visita ao Tanque de Betesda. Este reservatório ficava perto da Porta das Ovelhas, onde muitos doentes, como cegos e coxos, se juntavam aguardando que as águas se agitassem, sendo que o primeiro doente a entrar na água ficaria milagrosamente curado. Tarde livre. Almoço/Jantar.

Dia 12 - 28 de Fevereiro (Quarta-Feira) Jerusalém – Museu do Holocausto – Museu de Israel – Santuário do Livro - Maquete

Café da manhã. Logo pela manhã visitaremos o Yad Vashem – O Museu Yad Vashem é dedicado à memória dos judeus mortos durante o Holocausto, funcionando também como instituição educativa, salvaguarda a memória do passado e assegura seu significado para o futuro. Estabelecido em 1953 como centro mundial de documentação, investigação, educação e lembrança, é um local dinâmico e vital. A tarde visita ao Museu de Israel que é o museu nacional do Estado de Israel, fundado em 1965 e localizado na região central de Jerusalém. Até os dias de hoje é um dos maiores do mundo em arqueologia bíblica, tendo abrigado artefatos provenientes da África, América e Oceania. O museu possui várias alas, incluindo o Santuário do Livro, onde estão depositados os Manuscritos do Mar Morto. Também abriga o modelo de Jerusalém como na época do Segundo Templo. Reconstrói a topografia e caráter arquitetônico da cidade, que inclui uma cópia do Templo de Herodes. Almoço/Jantar.

Dia 13 - 01 de Março (Quinta-Feira) Jerusalém – Monte das Oliveiras – Getsemani – Casa de Caifás – Fortaleza de Antonia – Via Dolorosa – Jardim do Túmulo – Festa de despedida

Chegamos a um dos dias mais esperados: O Dia de Jesus, onde faremos o mesmo trajeto que o Senhor Jesus fez nos últimos  dias, subindo ao Monte das Oliveiras para dali descer a pé ao Getsêmani, que significa lagar de óleo ou prensa de azeite. Aqui Jesus e seus discípulos se reuniram para orar, e também foi o cenário da entrega e da sua prisão, onde Ele passou grande aflição e suou gotas de sangue. Após momentos abençoados de oração seguimos para casa de Caifás onde Jesus ficou detido e onde no pátio Pedro o negou 3 vezes. Após o almoço, visita a Fortaleza de Antônia, construída por Herodes, o Grande, na extremidade oriental da muralha da cidade, ligada ao Templo por uma galeria, e cujo nome homenageava o triúnviro romano, Marco Antônio, protetor de Herodes. Aqui Jesus foi torturado, antes de ser entregue para crucificação, onde Ele foi chicoteado e onde colocaram a coroa de espinhos. Saindo da Fortaleza, percorreremos a Via Dolorosa, uma rua na cidade velha de Jerusalém, que começa na Porta de Santo Estevão e termina na parte ocidental da cidade. Faremos o trajeto que Jesus realizou carregando o madeiro desde a Fortaleza de Antônia ate o Gólgota, nome dado à colina que na época de Cristo ficava fora da cidade de Jerusalém, onde Jesus foi crucificado. O termo significa “caveira”. Entrada ao Jardim do Túmulo, ao lado do Gólgota, próximo ao portão de Damasco, onde foi encontrado um lagar, uma cisterna e um túmulo. Tornou-se um jardim aonde as pessoas vão para refletir, não apenas sobre a morte de nosso Salvador, mas em Sua ressurreição e a esperança da vida eterna. Café da manhã/almoço/jantar. Após o jantar faremos nossa despedida de Jerusalém, entrega de certificados e testemunhos.

Dia 14 - 02 de Março (Sexta-Feira) Jerusalém - Brasil

Traslado ao aeroporto internacional de Ben Gurion, para embarque de regresso ao Brasil. (*)

 

(*) se o vôo for diurno a chegada ao Brasil será no mesmo dia.

Dia 15 - 03 de Março (Sábado) Brasil

Chegada em fim dos nossos serviços.

Roteiro da caravana
Dia 01 - 17 de Fevereiro (Sábado) Brasil / Europa ou Ásia

Apresentação no aeroporto Internacional de Rio de Janeiro ou São Paulo para embarque com destino a Europa/Ásia. Noite a bordo.

Dia 02 - 18 de Fevereiro (Domingo) Europa ou Ásia/Cairo

Chegada e conexão para a cidade do Cairo. Recepção no aeroporto, emissão de visto e traslado ao hotel. Jantar.

Dia 03 - 19 de Fevereiro (Segunda-Feira) Cairo

Café da manhã. Saída bem cedo para visitar o OÁSIS DE FAYOUN, localizado na região do Médio Egito, a 130km ao sudoeste da cidade do Cairo. Na região fica um lago ou depressão de área estimada entre 1270 e 1700 km². O lago de Fayun é hoje chamado Birket Qarun. Logo após José ter interpretado o sonho do Faraó, ele vai morar em uma cidade que hoje se sabe que esta localizada no OÁSIS DE FAYOUN. O local ainda não está escavado. Há um braço artificial do rio Nilo que vai até o OÁSIS DE FAYOUN que até hoje se chama Rio José. A tarde visitaremos Cairo (em árabe: “a Forte”, “a Vitoriosa”) que é a maior cidade do mundo árabe e da África. Cairo está localizado nas margens e ilhas do Rio Nilo, ao sul do delta. Ao sudoeste se encontra a cidade de Giza, com as pirâmides de Keops. Quefren e Mikerinos, situadas a uns 20 quilômetros ao sudoeste da capital. A Grande Pirâmide de Keops é considerada como uma das Sete Maravilhas do Mundo Antigo e a única que permanece ainda em pé. Sua missão foi acolher o sarcófago do faraó Keops e se crê que para sua construção se usaram cerca de 2,5 milhões de blocos de pedra calcária. Cairo conta com numerosas universidades, teatros, monumentos e museus. Visitaremos também a esfinge e faremos uma breve parada numa fabrica de papiros para aprender esta técnica milenar, e numa fabrica de essências, que são as bases de famosos perfumes. Almoço/Jantar.

Dia 04 - 20 de Fevereiro (Terça-Feira) Cairo - Sinai

Café da manhã. Saída rumo a Península do Sinai, atravessando o Canal de Suez que liga Porto Said, porto egípcio no Mar Mediterrâneo, a Suez, no Mar Vermelho. Com a extensão de 163 quilômetros, permite que embarcações naveguem da Europa à Ásia sem terem que contornar a África pelo cabo da Boa Esperança. Visita a Mara, nome dado pelas suas águas amargas, que se transformaram em doces, local mencionado em Êxodo e Números. Faremos uma parada frente ao Mar Vermelho para Almoço (com possibilidade para banho) seguindo após para o Sinai. Chegada a Vila de Santa Caterina e hospedagem. Jantar, breve descanso. A meia noite iniciaremos a subida (possibilidade de contratar opcionalmente, camelo/beduíno). O Monte Sinai é um pico de granito com uma altura de 2288 metros (também conhecido como Monte Horeb ou Jebel Musa, que significa “Monte  de Moisés” em árabe) onde Moisés recebeu as Tábuas da Lei. Entre a base e o pico, existe uma escadaria escavada na rocha com cerca de 4000 degraus (leva 3 horas para subir), chamada “Sikket Saydna Musa”, que significa, em árabe, “O Caminho de Moisés”. 750 degraus abaixo do pico, existe uma plataforma onde Aarão e os 70 sábios teriam esperado, enquanto Moisés recebia as Tábuas da Lei (Êxodo 24:14) e uma caverna, chamada “Retiro de Elias”, onde se acredita que aquele profeta passou  40 dias e noites em comunhão com Deus.

Dia 05 - 21 de Fevereiro (Quarta-Feira) Sinai / Taba

Na madrugada chegaremos ao topo do Monte Horebe. Após o amanhecer descida, café da manhã, vista do Mosteiro de Santa Catarina e do local onde pode ser visto o Bezerro esculpido na pedra. De regresso parada em Nwueiba, uma cidade costeira na parte oriental da península do Sinai, no Golfo de Aqaba. O nome Nuweiba é um acrônimo para Nuwayba’al Muzayyinah em árabe que significa “Moises águas abertas”, indicando o local como o da travessia do Mar Vermelho. No leito do golfo de Aqaba, foram encontrados cobertos de corais rodas, carros, esqueletos humanos e de cavalos. Também na margem oposta na Arábia Saudita, restos arqueológicos com inscrições inclusive desenhos da menorah na rocha. Chegada a Taba. Hospedagem e descanso a beira do Mar Vermelho. Almoço/Jantar.

Dia 06 - 22 de Fevereiro (Quinta-Feira) Taba – Eilat – Réplica do Tabernáculo - Mar Morto

Café da manhã. Cruzaremos a fronteira com destino a Israel. Após as formalidades, estaremos na Terra Prometida, na cidade de Eilat. Visita a cidade de Eilat ao extremo Sul de Israel. A combinação do clima quente, com o mar tropical e a paisagem de tirar o fôlego, com montanhas selvagens de granito tornaram a cidade uma pedra preciosa para o turismo, durante todo o ano. Estrategicamente localizada, esta importante cidade da antiguidade, foi usada como porto desde a época do Rei Salomão. Continuação para Timna, local das minas do rei Salomão, que se destaca pela variedade cênica, geológica e arqueológica de importância mundial, e alberga hoje um modelo do Tabernáculo no deserto. A tarde chegada a região do Mar Morto. Hospedagem. Tempo para aproveitar as instalações do hotel e tomar banho nas aguas do Mar Morto.  Almoço/Jantar.

Dia 07 - 23 de Fevereiro (Sexta-Feira) Mar Morto – Masada – Qumram – Jericó - Tiberíades

Café da manhã. Pela manha visita a fortaleza de Masada, um símbolo de heroísmo onde 969 judeus zelotes preferiram morrer a se entregarem aos romanos, uma arquitetura fantástica com os palácios do Rei Herodes descreve bem o local. Ela conta uma história de perseverança e poder, fé e rendição, aspirações e um fim trágico. A fortaleza de Masada é um lugar no qual além de

batalhas com pedras e setas incandescentes, foram travadas, também, batalhas do espírito humano. A visita a Masada é uma experiência excitante. A história arrepiante e os restos arqueológicos contribuem para a atmosfera especial do local, e preservam o seu passado impressionante. Seguiremos para Qumram, importante sítio que fica na costa do Mar Morto e inclui restos de uma vila e cavernas onde os famosos pergaminhos do Mar Morto foram descobertos. Um antigo assentamento em Khirbet Qumran que começou em 186 AC e foi até 70 DC pela seita dos Essênios, fizeram o corpo do que hoje é conhecido como Pergaminhos do Mar Morto. Após, visita a Jericó, antiga cidade bíblica da Palestina, situada às margens do rio Jordão, a quase 240 m abaixo do nível do Mar Mediterrâneo. Descrita no Velho Testamento como a “Cidade das Palmeiras”, é conhecida como o lugar do retorno dos israelitas da escravidão no Egito, liderados por Josué, o sucessor de Moisés. É considerada a cidade mais antiga ainda existente, com mais de 10.000 anos. A cidade é um museu a céu aberto. Visitaremos as ruínas da antiga cidade, a Fonte de Eliseu, e um antigo sicómoro, avistando do Tel Jericó o Monte da Tentação. No inicio da noite estaremos em Tiberíades. Hospedagem. Almoço/jantar.

 

Dia 08 - 24 de Fevereiro (Sábado) Tiberíades - Monte das bem Aventuranças – Cafarnaum – Passeio de Barco – Migdal – Tabgha

Café da manhã. Sairemos cedo para visitar o Monte das Bem Aventuranças, nas margens do Mar da Galiléia, está o monte onde Jesus proferiu o maior dos seus sermões. Com uma vasta planície e ótimas condições acústicas naturais, serve de mirante para paisagens de tirar o fôlego. Indo depois para Cafarnaum, cidade onde estava a casa da sogra de Pedro, a antiga sinagoga e onde Jesus operou inúmeros milagres. Passeio de barco pelo Mar da Galiléia, e posterior visita a aldeia de Migdal, ou Magdala que significa “Torre de Peixe”, cidade natal de Maria Madalena, situada na costa oeste do lago. Foram encontrados no local uma pedra incomum esculpida com uma menorah de 7 braços, afrescos coloridos nas paredes e micves. Finalizaremos o dia em Tabgha, a quieta angra coberta, que é o local de muitas histórias do Evangelho, incluindo a Multiplicação dos Pães e dos Peixes. Este é o local tradicional dos eventos de João 21 depois da ressurreição – Jesus preparando o café da manhã para os seus discípulos, a pesca milagrosa e a reconciliação de Pedro. Almoço/jantar.

Dia 09 - 25 de Fevereiro (Domingo) Yardenit – Monte do Precipício – Nazareth Village - Monte Carmelo – Cesaréia Marítima – Jerusalém

Café da manhã. Hoje sairemos rumo a cidade santa. Momentos preciosos em Yardenit, local batismal a beira do Rio Jordão, marcarão nossa despedida da Galiléia. Continuação para Nazaré. Lá, Jesus passou a maior parte de sua vida – da infância à idade adulta. Aninhada pelo abraço protetor dos montes, na Galiléia, aquela que foi, tempos atrás uma minúscula vila, é hoje moradia para cerca de 60 mil habitantes – a maior cidade árabe em Israel. Parada no Monte do Precipício, um morro perto de Nazaré onde Jesus desapareceu, fugindo dos membros da sua sinagoga. Jesus teria sido levado pelos nazarenos enfurecidos e resgatados pelos anjos de Deus. Visitaremos o Nazareth Village – Reconstrução de Nazaré antiga onde Jesus cresceu, uma representação viva da vida, o tempo e os ensinamentos como na época de Jesus. A aldeia tem um centro de visitantes e contém achados arqueológicos. Ele reconstrói casas, uma prensa de azeite, e uma sinagoga no estilo do primeiro século da era cristã, e as pessoas caminham vestindo trajes da época. Almoço tipico como na epoca de Jesus. A tarde seguiremos para o Monte Carmelo, onde o profeta Elias derrotou os profetas de Baal. Aqui teremos momentos maravilhosos de oração. Seguindo pela costa do Mar Mediterrâneo, faremos uma parada na cidade de Cesaréia Marítima que desempenhou um importante papel na história do início do cristianismo. Foi aqui que se realizou o batismo do centurião romano Cornélio (Atos 10:1-5, 25-28); Paulo partiu daqui para sua viagem pelo Mediterrâneo oriental, e aqui foi aprisionado e enviado a Roma para julgamento (Atos 23:23-24). No fim da tarde chegaremos a nossa tão esperada entrada triunfal em Jerusalém. Desde o Monte Scopus poderemos orar abençoando a Terra Santa enquanto comtemplamos diante dos nossos olhos a vista maravilhosa da cidade de velha e do Monte do Templo. Santa ceia, oração e louvor. Chegada ao hotel. Hospedagem. Almoço/jantar.

 

Dia 10 - 26 de Fevereiro (Segunda-Feira) Jerusalém – Cenáculo – Cardo – Cidade de Davi – Tunél de Ezequias – Tanque de Siloé

Café da manhã. Começaremos pelo Cenáculo, no Monte Zion, palco da última ceia com os discípulos e posteriormente descida do Espírito Santo, descendo a pé pela cidade velha rumo ao Cardo, coração da cidade na época dos romanos, passando pelo bairro judeu, e a sinagoga de Hurva.  Após visita as escavações da cidade de Davi considerada a parte mais antiga de Jerusalém. A presença da nascente d’água chamada de Gihon (em hebraico) foi o que impulsionou o desenvolvimento de uma civilização agrícola na região. Na parte superior da cidade foram achados prédios administrativos desde a época de Davi e na parte inferior o antigo túnel dos Cananeus que levava água para dentro da cidade, a partir da fonte de Gião. Mesmo após 3.000 anos de história podem ser vistas ali as marcas da presença do povo de Israel e do Rei Davi, estas marcas nem o tempo conseguiram apagar. O túnel de Ezequias, aberto pelo Rei Ezequias, escavado na rocha sólida, foi projetado para agir como um aqueduto para abastecer de água a Jerusalém durante um sítio organizado pelos assírios, conduzidos por Senaqueribe. Sairemos no Tanque de Siloé que é um marco situado na parte inferior da inclinação sul de Ophel, o local que fazia parte da antiga Jerusalém, a oeste do vale do Cédron e da antiga Cidade de Davi, agora ao sudeste (parte externa) das paredes da antiga cidade e onde após uma ordem de Jesus o cego foi curado. Almoço/Jantar.

Dia 11 - 27 de Fevereiro (Terça-Feira) Jerusalém – Esplanada do Templo – Monte Moriah – Muro das Lamentações – Túnel de Wilson – Tanque de Betesda – Tarde Livre

Café da manhã. Sairemos cedo para visitar o Monte Moriah, com as mesquitas de Omar e El Aksa. Aqui ficava o celeiro de Araúna e seu campo de trigo, local onde o Rei Davi ofereceu o sacrifício ao Senhor afim de que a praga cessasse sobre a cidade de Jerusalém. Eleito pelo rei Davi para construir um santuário que abrigasse o objeto mais sagrado da fé judaica, a Arca da Aliança. Conhecido como Monte do Templo, onde Abraão, o Pai da fé, teria oferecido seu filho Isaque a Adonai. Apos chegaremos ao Kotel – Muro das Lamentações ou Muro Ocidental, (Kotel HaMa’aravi) que é o local mais sagrado do judaísmo. Trata-se do único vestígio da esplanada do antigo templo de Herodes, erigido por Herodes o Grande no lugar do Primeiro Templo de Jerusalém; e em seguida veremos as escavações, as maquetes e as pedras do muro do Segundo Templo no túnel de Wilson. Depois visita ao Tanque de Betesda. Este reservatório ficava perto da Porta das Ovelhas, onde muitos doentes, como cegos e coxos, se juntavam aguardando que as águas se agitassem, sendo que o primeiro doente a entrar na água ficaria milagrosamente curado. Tarde livre. Almoço/Jantar.

Dia 12 - 28 de Fevereiro (Quarta-Feira) Jerusalém – Museu do Holocausto – Museu de Israel – Santuário do Livro - Maquete

Café da manhã. Logo pela manhã visitaremos o Yad Vashem – O Museu Yad Vashem é dedicado à memória dos judeus mortos durante o Holocausto, funcionando também como instituição educativa, salvaguarda a memória do passado e assegura seu significado para o futuro. Estabelecido em 1953 como centro mundial de documentação, investigação, educação e lembrança, é um local dinâmico e vital. A tarde visita ao Museu de Israel que é o museu nacional do Estado de Israel, fundado em 1965 e localizado na região central de Jerusalém. Até os dias de hoje é um dos maiores do mundo em arqueologia bíblica, tendo abrigado artefatos provenientes da África, América e Oceania. O museu possui várias alas, incluindo o Santuário do Livro, onde estão depositados os Manuscritos do Mar Morto. Também abriga o modelo de Jerusalém como na época do Segundo Templo. Reconstrói a topografia e caráter arquitetônico da cidade, que inclui uma cópia do Templo de Herodes. Almoço/Jantar.

Dia 13 - 01 de Março (Quinta-Feira) Jerusalém – Monte das Oliveiras – Getsemani – Casa de Caifás – Fortaleza de Antonia – Via Dolorosa – Jardim do Túmulo – Festa de despedida

Chegamos a um dos dias mais esperados: O Dia de Jesus, onde faremos o mesmo trajeto que o Senhor Jesus fez nos últimos  dias, subindo ao Monte das Oliveiras para dali descer a pé ao Getsêmani, que significa lagar de óleo ou prensa de azeite. Aqui Jesus e seus discípulos se reuniram para orar, e também foi o cenário da entrega e da sua prisão, onde Ele passou grande aflição e suou gotas de sangue. Após momentos abençoados de oração seguimos para casa de Caifás onde Jesus ficou detido e onde no pátio Pedro o negou 3 vezes. Após o almoço, visita a Fortaleza de Antônia, construída por Herodes, o Grande, na extremidade oriental da muralha da cidade, ligada ao Templo por uma galeria, e cujo nome homenageava o triúnviro romano, Marco Antônio, protetor de Herodes. Aqui Jesus foi torturado, antes de ser entregue para crucificação, onde Ele foi chicoteado e onde colocaram a coroa de espinhos. Saindo da Fortaleza, percorreremos a Via Dolorosa, uma rua na cidade velha de Jerusalém, que começa na Porta de Santo Estevão e termina na parte ocidental da cidade. Faremos o trajeto que Jesus realizou carregando o madeiro desde a Fortaleza de Antônia ate o Gólgota, nome dado à colina que na época de Cristo ficava fora da cidade de Jerusalém, onde Jesus foi crucificado. O termo significa “caveira”. Entrada ao Jardim do Túmulo, ao lado do Gólgota, próximo ao portão de Damasco, onde foi encontrado um lagar, uma cisterna e um túmulo. Tornou-se um jardim aonde as pessoas vão para refletir, não apenas sobre a morte de nosso Salvador, mas em Sua ressurreição e a esperança da vida eterna. Café da manhã/almoço/jantar. Após o jantar faremos nossa despedida de Jerusalém, entrega de certificados e testemunhos.

Dia 14 - 02 de Março (Sexta-Feira) Jerusalém - Brasil

Traslado ao aeroporto internacional de Ben Gurion, para embarque de regresso ao Brasil. (*)

 

(*) se o vôo for diurno a chegada ao Brasil será no mesmo dia.

Dia 15 - 03 de Março (Sábado) Brasil

Chegada em fim dos nossos serviços.

18/02 à 20/02 - Cairo - Meridien Piramyds
20/02 à 21/02 - Sinai - New Morgenland
21/02 à 22/02 - Taba - Taba Hilton Resort
22/02 à 23/02 - Mar Morto - David Resort & Spa
23/02 à 25/02 - Galiléia - Kibutz Ein Gev
25/02 à 02/03 - Jerusalém - Crowne Plaza
Hotéis previstos
18/02 à 20/02 - Cairo - Meridien Piramyds
20/02 à 21/02 - Sinai - New Morgenland
21/02 à 22/02 - Taba - Taba Hilton Resort
22/02 à 23/02 - Mar Morto - David Resort & Spa
23/02 à 25/02 - Galiléia - Kibutz Ein Gev
25/02 à 02/03 - Jerusalém - Crowne Plaza

Preços por pessoa base mínimo 45 passageiros      :

 

Apartamento Duplo :       U$ 4.337,00**

Suplemento de Solteiro : U$ 793,00**

 

O Pacote inclui:

  • Passagens aéreas internacionais – tarifa de grupo – classe econômica – para a rota RIO/CAI//TLV/RIO;
  • Taxas de embarque (sujeito a reajuste de acordo a Cia. aérea);
  • Visto Do Egito;
  • Taxas de fronteira Egito & Israel;
  • Acompanhante El Gibor – experiência comprovada – durante toda a viagem;
  • Hospedagem nos hotéis previstos ou sim, em regime de meia pensão (café da manha e jantar) e taxas incluídas. Sendo: 2 noites Cairo –1 noite Sinai – 1 noite Taba – 1 noites Mar Morto (I) –2 noites Tiberíades – 5 noites Jerusalém;
  • Almoços do dia 03 ao dia 13;
  • Alimentação especial para passageiros com restrição (diabetes, celíacos, alérgicos a frutos do mar, );
  • Procedimentos de check in exclusivos El Gibor;
  • Procedimentos de traslado de bagagem exclusivos El Gibor;
  • 1 água por pessoa na chegada ao Egito;
  • 1 água por pessoa na chegada a Israel;
  • Traslados e passeios em modernos ônibus de turismo com ar condicionado;
  • Todos os ingressos aos locais visitados;
  • Guias locais falando português/espanhol – especialmente treinados para receber grupos religiosos;
  • Maleteiros nos hotéis;
  • Gorjetas a guias / motoristas e maleteiros;
  • Headsets – em Israel;
  • Seguro assistência saúde April Coris – cobertura de U$ 60.000,00;
  • Kit El Gibor – Sacola – nécessaire – porta documentos – crachás – tag de bagagens – fitas identificadoras de malas;
  • Boné, mapa e certificado de Peregrino;
  • Informativos com todas as informações necessárias e dicas para a viagem.

 

O Pacote não inclui:

  • Despesas com documentação (passaporte, etc.) extras de caráter pessoal como lavanderia, telefonemas, etc., bebidas nas refeições, qualquer item não mencionado como incluído.

 

Formas de Pagamento :

 

01Boleto Bancário – Valor do pacote divido em parcelas mensais através de boleto bancário, até 1 mês antes da data de embarque. O passageiro poderá escolher a data do vencimento dos boletos. Os boletos são emitidos até 2 dias úteis antes do seu vencimento no câmbio turismo tipo venda do dólar americano dia da emissão, garantindo assim o câmbio para o passageiro. Exemplo: Inicio dos pagamentos em Julho 2016 – O pacote poderá ser dividido em até 19 x sem juros VENCIMENTO : (  ) 5 ; (  ) 10 ; (  ) 15 ; (  ) 20 ; (  ) 25

 

02Parcelas mensais fixas em R$ + saldo (a vista ou financiado) – Será estipulado uma parcela mensal (não inferior a R$ 500,00) até 120 dias antes da data de saída, saldo a vista ou financiado com juros: até 12x(*) no cartão de crédito (Visa/Master) ou até 18x (*) com cheque pré-. O valor em R$ de cada parcela será convertido em dólares americanos ao câmbio turismo tipo venda do dia do pagamento, assim o passageiro não terá atualização de câmbio quando pagar o saldo.

 

03 – Inscrição de U$ 500,00 (**) + saldo (até 150 dias antes) – a vista ou financiado com juros: até 12x (*) no cartão de crédito (Visa/Master) ou até 18x (*) com cheque pré-datado.

 

(*) O número de parcelas está sujeito a modificação sem aviso prévio pela entidade financeira (1). A aprovação de cadastro compete exclusivamente a entidade financeira (1), não tendo a El Gibor nenhuma interferência. Por favor confira os requisitos antes de efetuar sua inscrição. Entidade Financeira: Banco Rendimento e/ou administradoras dos cartões de crédito.

 

(**) Preço em dólar americano que será convertido em moeda nacional pela taxa do dólar turismo tipo venda no dia do pagamento.

Alguns Links úteis

pacotes terra santa, viagens à terra santa, viagens para terra santa terra santa viagens, Caravanas terra santa, Caravana terra santa Caravanas israel, viagem para israel, Viagens israel, Viagens terras biblicas, Caravanas terras biblicas

Receba nossas novidades

Preencha os campos abaixo com seu nome e email para receber nossa newsletter:

Acompanhe-nos na rede

Novidades, fotos e curiosidades da El Gibor.

pacote para israel, pacotes de viagens para israel, turismo em israel caravanas terras biblicas, viagem à terra santa, terra santa viagens pacote terra santa, excursão a terra santa, pacotes terra santa

Faça Contato:

Telefone / Fax: 21 2619.2913
Email: contato@elgibor.com.br

*As imagens deste site são meramente ilustrativas.



©2017 | El Gibor | Todos os direitos reservados. Niterói Websites